HI tech

Tecnologia Sobre ou nas Bicicletas

Troca de marchas pela força do pensamento

A Toyota, uma das maiores empresas automobilísticas do mundo, em parceria com a Parlee, empresa pioneira na manipulação do carbono na fabricação de bicicletas, estão desenvolvendo um projeto que irá revolucionar o que conhecemos sobre bicicletas atualmente.

O projeto se chama PriusXParlee. O nome Prius vem do carro híbrido da Toyota. O projeto tem como objetivo a construção de uma bicicleta de alta performance, da forma mais eficiente e revolucionária possível. Incentivando o uso de meios de transporte sustentáveis.

O conceito das bicicletas seguem um mesmo padrão a décadas, um sistema de transmissão de força, acionado manualmente por cabos, que altera a relação de marchas de uma forma que se consiga reduzir ou aumentar a relação entre força e velocidade na bicicleta.

A Parlee desenvolveu um quadro de monobloco de fibra de carbono, extremamente aerodinâmico e eficiente, assim como o Prius. Mas a verdadeira revolução foi no câmbio. Utilizando o grupo Shimano DI2, que é o primeiro grupo a utilizar um sistema elétrico ao invés de um sistema de cabos para trocar as marchas, o grupo de cientistas do projeto desenvolveu uma forma de passar a marcha utilizando seu IPhone e seu PENSAMENTO. Mas como assim?????

O Iphone seria o sistema manual. Um aplicativo do celular se comunica com o sistema eletrônico do câmbio da bicicleta e é possível fazer a troca das marchas utilizando o aparelho. E aí os cara avacalharam!!! Eles construíram um aparelho, que fica dentro do capacete e capta as ondas eletromagnéticas emitidas pelo cérebro, se comunicam com o software do câmbio e mudam as marchas da bicicleta! Dificil de acreditar né? Mas é a mais pura verdade… É só pensar e a marcha muda!!!

Freios totalmente wireless
Freios de bike wireless

Cientistas de computação da Universidade de Saarland, na Alemanha, estão trabalhando em um projeto que pode facilitar a vida dos ciclistas. Trata-se de um freio de bicicleta totalmente wireless, que dispensa o uso dos cabos grossos e espaçosos de freios comuns e que oferece mais 99,9% de confiança.
Basicamente, o freio possui 2 itens: um transmissor que é acionado quando o ciclista o aperta com as mãos e um disco de freio motorizado. Quando o usuário aperta o transmissor, o freio agirá usando sinais de rádio. O sistema possui um sensor de pressão, ou seja, quando mais forte o aparelho for apertado, mais forte será a frenagem.
De acordo com informações do site Gizmag, o sistema garante uma frenagem total em 250 milissegundos. Assim, se o ciclista estiver em a uma velocidade de 30 km/h, ele levará cerca de 2 metros para parar totalmente a bike.
Porém, a idéia não é a implantação da tecnologia apenas para as bikes. O objetivo da equipe é desenvolver freios wireless também para trens, aviões e automóveis.

Pneu para bicicleta exibem dois visuais um de dia e outro à noite

//
Pneu Grafitado para Bicicleta
Pneu Grafitado
Os pneus da empresa americana Sweetskinz têm uma funcionalidade, são reflexivos durante a noite, garantindo assim maior segurança para quem pedala no escuro e   exibem dois visuais um de dia e outro à noite.
Para eles a bike é um reflexo do seu estilo … que agora  pode ser completa com pneus SweetskinZ.

MonkeyLectric

É um revolucionário sistema de luz para rodas que te mantém visível. Possui 32 das cores brilhantes, LEDs disponíveis podem gerar diversos efeitos visuais de ponta concebido pelos artistas eletrônicos. A luz do MonkeyLectric estabelece um novo padrão de iluminação com excelente visibilidade e um robusto, prático desenho feito para o uso diário em todas as condições meteorológicas. É fácil de montar, em quase todos os raios de bicicletas – Road, City, Cruiser, BMX e Mountain bikes.

A luz do MonkeyLectric proporciona uma excelente visibilidade, e criam-se padrões de cores nos raios roda. Os efeitos digitais são instantaneamente customizaveis – com botões de bordo você pode escolher as cores, padrões e humor para caber a qualquer situação. A luz é perfeita para pedaladas diárias, ciclistas urbanos, qualquer pessoa que ande à noite ou queira ser VISÍVEL.
É utilizada cerca de 1 ou 2 luzes sobre uma roda. Apenas um parece ótimo, e os efeitos são projetados para ficar bem em uma ampla gama de velocidade. Nos vídeos eles utilizam de uma ou duas luzes sobre as rodas.Ele possui mais de uma versão onde uma tem imagens carregadas e outro que é possível costumizar mas é bem mais caro.

Bicicleta com tração nas duas rodas – RUBICON AWD JEEP

Este é o primeiro modelo de mountain bike do mundo a usar um sistema AWD (all wheel drive), ou seja, tração em todas as rodas. Um exclusivo sistema de eixo-cardã capta o movimento da roda traseira por meio de um jogo de engrenagens, como nos diferenciais de automóveis com tração traseira.
O movimento é então transmitido pelo eixo-cardã, que passa pelo interior dos tubos do quadro até chegar em uma caixa de transferência embutida no tubo da coluna de direção.
Com um simples toque em um botão no guidão, o ciclista pode acionar a tração total mesmo com a bike em movimento.
O sistema é sofisticado ao ponto de entrar em funcionamento apenas quando houver perda de tração na roda traseira.Ao menor deslize da roda traseira, aciona automaticamente a tração dianteira.
A tração nas duas rodas é muito útil em terrenos lamacentos, pedregosos e especialmente em subidas íngremes, onde toda tração produzida pelo ciclista é fundamental.
rubicon_awd_gross
A Jeep afirma que o sistema requer baixíssima manutenção. Em dois anos de utilização em testes, todo o sistema de transferência de tração precisou de menos manutenção que a corrente, coroa e o cassete.
O sistema de tração total é facilmente desmontável em apenas 10 minutos de trabalho e acrescenta apenas pouco mais de um quilo à bike.
Os demais componentes da Rubicon AWD são de muito boa procedência com um mix de grupo de câmbio Shimano XT (câmbio dianteiro e traseiro e cubo traseiro), mudadores de marcha Shimano Deore, freios a disco hidráulicos Anchor na dianteira e traseira e pedivelas Truvativ.
A suspensão traseira é da marca DNM a ar, regulável e com trava, com 4 polegadas de curso. Na dianteira o amortecedor é Monroe, by White Bros, com um curso de 100mm.
O modelo Rubicon AWD é disponível nas cores ouro e prata. O preço nos Estados Unidos é de US$ 3 mil.

Arantix by Delta 7 Sports

ALém de estranho é caro seu preço de de 12 mil dólares lá na América do norte,  aqui pode custar, por baixo, 20 mil dólares, ou seja, 40 mil reais, ele usa uma tecnologia chamada Iso Truss. Ele parece de longe um cano de cerca de galinha, mas é feito seguindo uma tecnologia muito usada em arquitetura. São triângulos de fibras de carbono e kevlar montados em sistema piramidal. Esse sistema garante que o quadro trabalhe muito menos que qualquer outro sistema de construção ou material com o mesmo peso final. Traduzindo, a Delta 7 diz que ele é praticamente inquebrável. A estrutura Isso Truss tem a propriedade de isolar a região de impacto não deixando que esta força chegue no restante do quadro. E se alguma avaria acontecer, é possível reparar somente o triangulo afetado, o que não é possível em quadros de carbono normais. A Delta 7 da garantia indefinida para defeitos de fabricação. E ainda, a estrutura pode ser customizada. É possível reforçar mais as laterais para endurecer mais ainda o movimento lateral. O mesmo vale na vertical.

Arantix1

Leia Mais….>

Que tal criar sua própria ciclo faixa?

Essa é a proposta da LightLane Design. Uma luz para colocar na traseira da bike que além de uma luz vermelha de alerta, também projeta uma faixa no asfalto para ajudar o motorista saber a distância que deve ficar. A idéia começou num concurso de design com o objetivo de usar a bike em promoções, não ganharam o concurso, mas a idéia fluiu para usar o laser em segurança.
A engenhoca esta em fase de protótipo e sendo testada em ruas antes de chegar ao mercado. Ela projeta duas faixas com laser do meio da bike para trás e tem uma boa visibilidade mesmo sob luzes artificiais. O princípio é fornecer mais visibilidade e uma referência ao motorista, pois muitos acidentes acontecem porque os condutores não tem a real noção de que estão perto demais de uma bicicleta.

Saiba mais LightLane Design

Anúncios